16/7/2020
GOLPE NO AUXÍLIO EMERGENCIAL Ministro revela que os 396 mil servidores que receberam ilegalmente vão ter que devolver e ainda devem ser demitidos



A Controladoria-Geral da União identificou o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 a 396.316 servidores públicos federais, estaduais e municipais que receberam o benefício durante a pandemia de coronavírus, sem terem direito. A primeira providência, segundo o ministro Wagner Rosado (CGU) foi cobrar a devolução e bloquear novos pagamentos.

Mas, não ficará apenas no bloqueio. Segundo o ministro Wagner, a investigação irá prosseguir para demitir os servidores que agiram de forma oportunista: “O auxílio não pode ser pago a servidores, ainda que temporários. Os cruzamentos identificaram números relevantes de servidores públicos. Iniciamos um trabalho de busca nas folhas de pagamentos.”

Entre os agentes públicos que receberam R$279.674.400,00 estão 17.551 militares da União. Todos terão que devolver o dinheiro recebido de forma ilegal, assegurou o ministro.


FONTE: Redação - Helder Moura


  Escreva um comentário para essa Notícia

  NOME:   CIDADE:   ESTADO:   COMENTÁRIO:
CÓDIGO: 16182        REPITA O CÓDIGO:   
Este espaço contempla os leitores do nosso site, objetivando proporcionar maior interação entre eles. Vale salientar que as opiniões expressas aqui postadas, não representam a opinião da diretoria do SINDEPOL/PB. Comentários anônimos, desconexos ou sem sentido em relação ao assunto comentado serão descartados pela administração do site.
VOLTAR