29/1/2018
Aumenta a criminalidade. Onde está o problema?


Aumenta a criminalidade. Onde está o problema?



Por Arnaldo Costa (*)


Diariamente o público vê, lê ou ouve atos e fatos sobre assassinatos, estupros, assaltos, bombas em caixas eletrônicas, chacinas, roubos e furtos, operações policiais em favelas e morros, prisão de pessoas com drogas, agressões físicas, sequestros, atos de bandidagem e tantos outros crimes.



A imprensa que trabalha com notícias e audiência destaca as ações da polícia por ser o segmento mais ostensivo de todo o sistema de segurança. Nada mais do que isso.

As pessoas estão vendo, lendo ou ouvindo noticiários e facilmente são induzidas a acharem que o problema está na necessidade de mais ações policiais para evitar mais crimes. Mais polícia nas ruas, mais efetivo para as polícias, mais viaturas, equipamentos e armas para as polícias. Mais isso e aquilo como se essas ideias fossem capazes de frear ou minimizar a criminalidade. Quanto equívoco!

Chego a afirmar que o número de policiais neste Estado é suficiente para fazer um bom trabalho. A população e até as próprias Corporações reclamam por mais efetivo. Quanto equívoco! As pessoas estão acostumadas em quantidade e não em qualidade. É só ver como as pessoas em geral se alimentam nos self services de cada esquina.

O que as Corporações policiais precisam é empregar mais inteligência nos seus planejamentos e suas ações. Mais pessoal qualificado em estratégias de defesa social. E não encher seus quartéis ou delegacias de efetivo improdutivo ou mal selecionado ou mal capacitado. Chega de tantos equívocos!

As Corporações reclamando de mais efetivo pode parecer uma reivindicação justa e até lógica. Não sabe a população e até dirigentes públicos que atrás desses pedidos há alguns fatores inconfessáveis e contra a própria administração pública. Mas esse assunto fica pra uma próxima conversa.

Mas onde está o problema do aumento da criminalidade nessa terra de Santa Cruz? Por que a criminalidade tende a aumentar?

A população fica estarrecida com tantos crimes e se pergunta: – até onde isso vai parar? Eu respondo: – não há nenhum indicativo que essa criminalidade possa diminuir. E mais, a tendência é aumentar a criminalidade. Venho afirmando isso há mais de 35 anos.

E por que a tendência é aumentar a criminalidade? Há vários indícios para tal indagação.

Primeiro, os índices de criminalidade vêm crescendo; segundo, as estruturas organizacionais das polícias estão superadas para enfrentar essa criminalidade; terceiro, as policiais civil e militar formam seus efetivos de maneira anacrônica; quarto, os salários pegos aos policiais neste Estado estão aquém do que merecem; e quinto e o mais importante é a vergonhosa impunidade reinante neste país. Pouco adianta polícia atuar sem uma legislação penal à altura.

E por falar em impunidade, o principal responsável pelo aumento da criminalidade é o desmoralizado Congresso Nacional, o atual e os anteriores, que mantém uma legislação penal frouxa e complacente com criminosos. Mas isso é sintomático: Senadores e Deputados Federais procuram legislar em causa própria, precavidos que são pelos seus atos costumeiros de corrupção. E isso acontece desde a última Constituinte e este aqui estava lá, como lobista pela Polícia Militar.

A impunidade representa um forte fator estimulante para os bandidos em ação e os bandidos em potencial. O ambiente de bandidos, ao ver que as penas são brandas, não se amedronta para cometimento de atos delituosos. Isso é óbvio. Só os nossos políticos não querem ver isso.

A impunidade incentiva os bandidos a agirem e é geradora de novos bandidos. E os governantes de plantão lançam suas polícias nas ruas pra brincarem de polícia. Fica o mesmo que enxugar gelo.

Depois, conservaremos mais porque tem muita coisa pra mostrar ao público que vive enganado pelos nossos políticos, sem exceção.

______________________________________
(*) Professor universitário. Coronel R/R da Polícia Militar. Pós-Graduado em Filosofia


FONTE: Redação - rubens nóbrega


  Escreva um comentário para essa Notícia

  NOME:   CIDADE:   ESTADO:   COMENTÁRIO:
CÓDIGO: 57252        REPITA O CÓDIGO:   
Este espaço contempla os leitores do nosso site, objetivando proporcionar maior interação entre eles. Vale salientar que as opiniões expressas aqui postadas, não representam a opinião da diretoria do SINDEPOL/PB. Comentários anônimos, desconexos ou sem sentido em relação ao assunto comentado serão descartados pela administração do site.
VOLTAR